Empreendedorismo coletivo: Será a solução para ter sucesso?

Empreender e ser um empreendedor, é um caminho desafiante repleto de aprendizagens e de novas situações todos os dias às quais é fundamental dar resposta. 

Empreendedorismo coletivo, a cooperação fortalece as empresas.
Créditos: Pixabay

Se empreender por si só já é um desafio, portanto empreender sozinho, por conta própria é um desafio muito maior. 

Mas para diminuir esse risco, por que não empreender em conjunto? 

Porque não aproveitar conhecimentos e competências de um grupo de empreendedores? Unir forças e criar sinergias, aliar conhecimentos. Esta é a ideia geral por trás do Empreendedorismo Coletivo. Um conceito que tem tudo a ver com cooperação.

Como funciona o empreendedorismo coletivo?

Neste caso, em vez de uma pessoa  empreender sozinha, existe a criação de um conjunto de pessoas empreendedoras que juntas unem recursos e realizam ações pois partilham um projeto e de um fim igual.

Todos os elementos deste coletivo, identificam as necessidades não respondidas, criam respostas e reúnem-se igualmente na mesma estrutura, ou seja, ao mesmo tempo são da organização, proprietários e funcionários.

A cooperação entre as empresas destaca-se como um meio de estas se tornarem mais competitivas.

Mas muitas outras vantagens existem para se ter em conta e considerar o Empreendedorismo Coletivo. Elaboramos uma lista com as principais vantagens do empreendedorismo coletivo.

Partilha de recursos e conhecimento

No momento em que se investe, uma das grandes dificuldades está precisamente relacionada com os recursos necessários à operação (dinheiro, máquinas, estruturas, etc.)

Há casos em que a escala de produção não é suficiente para a aquisição de novos recursos necessários, bem como outras situações em que máquinas e equipamentos estão parados, sem função ativa e poderiam ser utilizados e destinados a cumprir outra tarefa, sendo aproveitados para outros fins.

É neste sentido que poderá existir uma partilha estratégica de recursos entre empresas ou organizações, desta forma o uso cooperativo dos bens irá aumentar, certamente, a eficácia operacional de todos os intervenientes envolvidos.

Aliar competências

Este ponto refere-se à partilha de conhecimentos e habilidades, de forma intencional e organizada. 

Por norma, este processo ocorre com maior frequência dentro de empresas, com o objetivo de dar resposta e encontrar uma solução a uma situação. Com empreendedores autônomos esta situação é menos recorrente, contudo esta prática também pode ter excelentes resultados. Ou seja, através do trabalho cooperativo, incrementam de uma forma geral o conhecimento e aumentam a eficácia da operação em todas as fases do processo.

Fortalecer o poder de compra e de venda

No momento em que os empreendedores unem os seus esforços e trabalham juntos, cooperativamente, ganham dimensão e força, e desta forma vão ter maior facilidade e melhores condições para negociar. Esta estratégia é frequentemente utilizada em modelos de negócio mais organizados, como por exemplo as associações cooperativas, as centrais de negócios e outras redes empresariais.

É frequente e comum assistirmos a produtores rurais que se associam a cooperativas agrícolas, para ampliar o seu alcance de mercado e conseguirem melhores preços para os seus produtos. Nestes casos, os benefícios decorrentes deste empreendedorismo coletivo é visível nas condições de compra e de venda de produtos.

Aumentar a pressão no mercado

No modelo de empreendedorismo coletivo,trabalhar de forma cooperativa e organizada aumenta a eficácia no momento em que se estabelece uma relação com o mercado. 

Ao trabalhar em conjunto é possível alterar legislações e melhorar as condições de fiscalização, por exemplo.

A questão é que, cooperando, é possível ter um maior impacto. Consegue-se maior poder de mobilização e de negociação. E esta é mais uma vantagem do Empreendedorismo Coletivo. Que em muitas situações é decisivo. 

Dividir encargos em pesquisas tecnológicas

A limitação tecnológica pode significar muitas dificuldades, 

Para conseguir lançar inovações tecnológicas, fulcrais para o desenvolvimento de um negócio, são necessárias muitas pesquisas, testes e investimentos e isso pode significar perda de competitividade para pequenas empresas que não tem capacidade individualmente de apostar recursos nesta área. 

Para que pesquisas tecnológicas e outros avanços similares sejam possíveis de realizar os encargos relativos a investimentos são divididos com outros empreendedores/empresas que também tenham interesse nesses mesmos resultados. Esta forma de aliança cooperativa visa  aumentar a eficácia operacional. Existe uma divisão de encargos financeiros por todas as empresas interessadas, sendo possível às mesmas terem inovações tecnológicas que as permitam ser mais competitivas. 

Oferta de qualidade superior diversificada

Com o Empreendedorismo Coletivo, é possível realizar uma partilha de estruturas, recursos e conhecimentos, assim,  torna-se possível criar melhores produtos e melhores serviços.

Há empresas que procuram obter esses ganhos através de fusões, por exemplo. No entanto é possível, muitas vezes,chegar a resultados melhores por meio de negociações e acordos cooperativos, sem que seja necessário abdicar parcialmente ou na totalidade da sua identidade empresarial.

Partilhar riscos e custos para encontrar novas soluções

Os custos, da participação em feiras e eventos, de partilha de pesquisas de mercado e trabalhar em conjunto na construção de marcas, podem ser divididos. Quando se fala em explorar novos mercados ou na implementação de novas técnicas, os custos envolvidos costumam ser altos. No entanto, a barreira do custo pode ser superado coletivamente, de uma forma cooperativa. 

Se os interesses são os mesmos, através da partilha de custos pode-se alcançar resultados bons para todos por igual. Desta forma, dividindo custos, todos têm acesso a resultados positivos para o seu negócio.

Certificação coletiva de produtos e serviços

Dadas as exigências cada vez mais rigorosas do mercado existente, obter certificações é uma das maneiras de se alcançar diferenciais competitivos em diversos ramos de atividades empresariais. Mas, para isso, costumam ser necessárias algumas adaptações ao processo produtivo, será possível também efetuar melhorias no produto e mais investimentos.

Cooperar pode ser a melhor forma para permitir atingir certificações coletivas.

Desta forma,  o Empreendedorismo Coletivo vem facilitar e simplificar o processo de certificação, além de ser fundamental ao processo de gestão e manutenção. 

Acesso a serviços financeiros

Está comprovado que o Empreendedorismo colaborativo é uma forma poderosa de facilitar o acesso a créditos e a outros serviços financeiros de forma mais rápida e fácil, daí o desenvolvimento dos pequenos negócios.

As cooperativas de crédito são ótimos exemplos de empreendimentos coletivos desse tipo, oferecendo os mesmos produtos e serviços de um banco comum, só que com taxas de juros menores, entre outras vantagens.

Liderança colaborativa

Ao contrário de outras organizações com lideranças verticais, no empreendedorismo coletivo a tendência é procurar a transformação da liderança tradicional numa liderança horizontal ou democrática. 

Na liderança colaborativa, cada membro da equipa contribui para as decisões importantes, dando mais poder de intervenção aos colaboradores.

Essa prática gera mais autonomia e satisfação nos funcionários, soluções mais participativas e criativas e mais espaço para inovar.

Também existem desvantagens no empreendedorismo coletivo, como a limitação de recursos, e o conflito de interesses entre os membros. Para que as operações decorram bem para as partes envolvidas há que haver um planeamento rigoroso do plano de trabalho e, como podem ser formadas por muitas empresas, e logo, muitas pessoas, pode ser mais moroso chegar a uma decisão. 

Contudo os benefícios referidos anteriormente ao longo do artigo, deixam claro que os aspetos positivos e o impacto que pode ter esta cooperação para algumas empresas é fundamental para o seu desenvolvimento.

Empreendedores unidos, são mais fortes. Empreendedorismo coletivo é a solução.
Creditos: Pixabay

Algumas dicas para empreendedorismo coletivo:

Crie uma rede de apoio.

As redes de apoio têm como principal objetivo facilitar contatos de investidores e outros empreendedores, fornecer consultorias e orientar com base na experiência e divulgar projetos. Essas comunidades são formadas por empreendedores de todos os tipos em diversas áreas. 

O maior benefício da rede de apoio é poder contar com pessoas que passaram ou que estão a passar pelos mesmo desafios que a sua empresa. 

Crie Parcerias 

Pense bem nas necessidades do seu negócio, identifique os pontos principais e faça uma lista das soluções possíveis que podem responder às suas necessidades.

Faça uma lista de organizações com quem pode estabelecer uma parceria para responder às necessidades que identificou e veja também qual o melhor contributo que pode oferecer em troca. Uma parceria só é válida se beneficiar todos os elementos envolvidos. É importante que construa um plano de ação, o planeamento é sempre importante, mesmo que ao longo do tempo o este mesmo plano sofra alterações. Não desespere nem perca o foco caso receba recusas, o importante é não desistir e mais tarde ou mais cedo, estas parcerias acontecem.

Aposte no Crowdfunding 

O financiamento é uma prática que também pode ser colaborativa. Com as plataformas de crowdfunding, empreendimentos grandes e pequenos podem obter recursos financeiros através de incentivo coletivo.

É benéfico para quem quer contribuir para uma causa em que acredita e para quem quer desenvolver algo para entregar a quem acredita e financiou o seu projeto. 

Os empreendedores conseguem diminuir riscos, obter o valor financeiro que precisam e também conseguem atrair um público interessado na empresa. 

Frequente ambientes colaborativos

Conhecidos também como centros de coworking, os ambientes colaborativos ganharam uma nova ênfase na sociedade. Além de oferecer um ambiente físico para pequenas empresas e profissionais autônomos, esse ambiente permite conhecer pessoas, fortalecer o networking e servir de casa para cursos e conferências. 

O Empreendedorismo Coletivo, responde às necessidades de muitos empreendedores, tornando possível o alcance de resultados muito positivos. 

Se este modelo de empreendedorismo for benéfico à sua organização, faça uma análise de todos os pontos que falamos anteriormente e considere. Poderá alcançar muitos objetivos desta forma.

Sugestões de leitura:

Melhores investimentos e a sua rentabilidade

Startup: passos desde a ideia até à criação do negócio

Luis

Apaixonado pelas mais diversas formas de comunicação, interação e conexão fisica e digital entre marcas e pessoas. Numa relação inquieta com Marketing e com um grande compromisso com a comunidade on-line. Licenciado pela Universidade do Algarve no curso de Turismo vertente Marketing e especializado em Marketing Digital, com especial foco e interesse em redes sociais, onde desenvolveu estratégias de comunicação, marketing de conteúdo e ativação de campanhas de publicidade com segmentações estratégicas para diversas marcas inseridas em vários setores de atividade.

Deixe uma resposta