Microinvest: A solução exclusiva para financiar o seu negócio

Tem uma excelente ideia de negócio, mas não tem dinheiro para a concretizar?

Conhecemos a solução para si: O Microinvest!

Trata-se de uma medida do Programa ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, que apoia pessoas que querem abrir um negócio.

Tem o objetivo de apoiar a criação de emprego e o empreendedorismo entre as populações com maiores dificuldades de acesso ao mercado de trabalho. Mas se leu isto e já acha que não está abrangido por estas medidas, continue a ler, e será surpreendido!

Mas afinal em que consiste o Microinvest?

Consiste no apoio a projetos de criação de empresas promovidos por pessoas através do acesso a crédito para projetos com investimento e financiamento de pequeno montante.

O Microinvest disponibiliza o dinheiro necessário para criar um negócio.

Vantagens de pedir o Microinvest

Poderíamos até dizer que este é um crédito quase de “pais para filhos”, tendo em conta os enormes benefícios que oferece.

Pode até parecer loucura, mas a verdade é que a maioria das pessoas não aproveita estas oportunidades por desconhecimento. Seja diferente, e aproveite a solução para o seu novo negócio.

Vale relembrar que os micro créditos pedidos diretamente nos bancos provavelmente não terão estas vantagens. Por isso, se quer saber como ter acesso, fique connosco, explicamos tudo.

2 anos de carência de capital

Isto significa que durante estes dois anos, o empreendedor ficará a pagar apenas a parte da prestação referente aos juros.

Isto permite que o empreendedor tenha tempo para fazer o negócio resultar. Para começar a lucrar e ter dinheiro para pagar o crédito.

Reembolso de 5 anos com prestações mensais (amortizações constantes de capital)

Tem até 5 anos, após os 2 anos de carência de capital, para pagar o crédito. O tempo neste caso é amigo, além de ser permitido que o empreendedor tenha tempo para lucrar, quando as prestações chegam também não são demasiado pesadas.

Euribor a 30 dias, acrescida de 0,25% com taxa mínima de 1,5% e máxima de 3,5%

O 1º ano de juros é inteiramente bonificado e o 2º e o 3º anos são bonificados parcialmente pelo IEFP.

Os juros não estão nem perto dos praticados quando o crédito é concebido diretamente por entidades bancárias.

20 mil euros hoje, valem menos daqui a 7 anos, e por isso esta taxa serve precisamente para colmatar a inflação.

Crédito até 20 mil euros

Aposto que pensou: “20 mil euros é mais do que o valor suficiente para criar o meu negócio”. E nesse caso está no local certo.

20 mil euros não é uma fortuna, mas disponibiliza o capital necessário para começar um negócio rentável, desde que parta de uma ideia bem pensada.

Comutatividade com outras medidas

Estes apoios são cumuláveis com os das medidas de Apoio à Mobilidade Geográfica no Mercado de Trabalho, nos termos da Portaria n.º 85/2015, de 20 de março, e de Apoio Técnico à Criação e Consolidação de Projetos.

Se pensava que não tinha acesso por usufruir dos apoios anteriormente referidos, desengane-se!

Isto vem mostrar que esta é uma medida que vem realmente apoiar pessoas com ideias empreendedoras. Mas, fique já de seguida a saber para quem é este crédito.

Para quem é?

• Pessoas com perfil empreendedor

• Pessoas com maiores dificuldades de acesso ao mercado de trabalho

• Preferencialmente desempregados, mas não é obrigatório

• Quem pretende desenvolver uma atividade por conta própria

• Microentidades e cooperativas até 10 trabalhadores que apresentem projetos viáveis com criação líquida de postos de trabalho, principalmente se na área da economia social

• São priorizados os casos em que o beneficiário tenha idade compreendida entre os 16 e os 34 anos, e seja desempregado inscrito no centro de emprego e formação profissional há pelo menos 4 meses.

Codições do Microinvest

• O promotor do projeto de criação de empresa deve ter, pelo menos, 16 anos de idade à data do pedido de financiamento

• Pelo menos metade dos promotores têm de, cumulativamente, ser destinatários do programa, criar o respetivo posto de trabalho a tempo inteiro e possuir conjuntamente mais de 50% do capital social e dos direitos de voto

• O projeto de criação de empresa na sua fase de investimento e criação de postos de trabalho não pode envolver a criação de mais de 10 postos de trabalho

• O projeto deve apresentar viabilidade económico-financeira

• A realização do investimento e a criação dos postos de trabalho devem estar concluídas no prazo de um ano a contar da data da disponibilização do crédito

• Obter validação prévia da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES)

Mas afinal, como me candidato ao Microinvest?

O IEFP diz que:

“O projeto para financiamento é apresentado diretamente pelo promotor às instituições bancárias aderentes. É da responsabilidade da CASES atestar a qualidade de destinatário e validar previamente os projetos, mediante a emissão de documento próprio, a apresentar pelos promotores, juntamente com o respetivo projeto, na instituição bancária. Instituições bancárias aderentes – Caixa Geral de Depósitos; Millenium bcp; Novo Banco; BPI – Banco Português de Investimento; Banco Popular Portugal; Caixa Central de Crédito Agrícola; Caixa Económica Montepio Geral; BIC.”

Parece confuso e complexo, aceder ao crédito, certo?

As informações são constantemente apresentadas de forma confusa, e quase inacessível.

Bem, nós temos uma solução muito mais viável, e através da qual não precisa ter grandes conhecimentos sobre negócios. Mas é necessário que tenha uma ideia viável!

A Globaldea tem parceiros que tratam de tudo por si, e de forma gratuita! Só terá de ter uma ideia realmente com pernas para andar, e motivação para levar o caminho até ao fim.

Os nossos parceiros têm a missão de “auxiliar pessoas, promovendo a sua (re)inserção no mercado de trabalho através da criação do próprio emprego ou pequeno negócio, em especial a desempregados e a empresários em nome individual”.

Para que possa ser ajudado pelos nossos parceiros, responda a este formulário.

Enquadramento legislativo normativo

O IEFP diz que:

“▪ Portaria n.º 985/2009 de 4 de setembro, com as alterações introduzidas pelas Portaria n.º 58/2011, de 28 de janeiro, Portaria n.º 95/2012, de 4 de abril e Portaria n.º 157/2015, de 28 de maio

Resolução do Conselho de Ministros n.º 16/2010, de 4 de março

Resolução do Conselho de Ministros n.º 51-A/2012, de 14 de junho

Manual de Procedimentos

As normas do Microinvest podem ser complicadas de entender.

Mas mais uma vez achou confuso, e eu volto a oferecer-lhe a solução.

A maioria das pessoas desconhece as oportunidades, porque elas não estão claras.

Porque talvez não interesse a todas as entidades que nós tenhamos acesso a este género de créditos.

Mas, tem aqui a oportunidade de fazer diferente, ter acesso ao conhecimento, e a alguém que o ajude.

Mas lembre-se, venha com uma ideia de negócio viável.

Responda a este formulário, mude a sua vida.

Caso o seu perfil seja o adequado, entraremos em contacto consigo.

O Microinvest pode ser a solução perfeita de parceria para um negócio.

Conheça o sucesso do Programa Nacional de Microcrédito através do vídeo da Cooperativa António Sérgio para a Economia Social:

Não se esqueça de responder ao formulário para ter acesso à ajuda dos nossos parceiros.

Diogo Gil

Diogo

Fanático pelo mundo do Marketing Digital e dos Investimentos Financeiros, procura constantemente aumentar a sua bagagem de conhecimentos, quer seja través de leitura ou de formações. Licenciado em Marketing de Gestão pela Universidade do Algarve, e a frequentar o Mestrado em Publicidade e Marketing na ESCS, especializou-se continuamente em Marketing Digital, focando sobretudo em SEO (Search Engine Optimization). Contudo, os interesses nesta área alargam-se até à performance e ao marketing de afiliados.

Deixe uma resposta