Startup: Passos para evitar problemas graves na criação da sua empresa

Para as pessoas que têm interesse em trabalhar de forma independente e desenvolver o seu negócio, criar uma startup é, talvez, a solução acertada.  

Mas apesar de se falar muito no termo startup e empreendedorismo, nem sempre se aborda a questão mais importante para muitos: a sua criação. 

Quais os passos desde a ideia até à criação da sua startup?
Créditos: Unsplash

O que é uma Startup?

No mundo empresarial, o termo startup aplica-se a empresas inovadoras e dinâmicas (sem interessar o setor de atividade ou a área), com um modelo de negócio escalável e repetível. Claro está, que numa fase inicial estas empresas, acarretam e assumem riscos e incertezas.

É fundamental entender que não se trata de uma empresa em miniatura. Uma startup não tem a mesma solidez nem a mesma confiança que uma empresa grande. E, por não ter ainda a responsabilidade de responder a acionistas, sócios e clientes como uma empresa, permite-se inovar, testar, errar, experimentar até acertar.

No entanto, o objetivo das startups é tornar-se uma empresa sólida e confiável, num futuro próximo. Como tal, podemos afirmar que uma startup é o estágio inicial de um negócio. Mas com um grande diferencial, ela alia uma boa ideia à inovação e à tecnologia na fase de gestação de um negócio.

Ao contrário dos empreendedores que em grandes empresas garantem resultados positivos das suas empresas e não correm riscos, nas startups um produto é desenvolvido conforme as respostas do mercado e o risco estará sempre presente. 

O termo startup nasceu na década dos anos 90, durante a chamada bolha da internet, sendo aplicada a empresas recém-criadas e com rentabilidade. Tal como a Google, Apple Inc., Yahoo!, Microsoft. Estas consolidaram a sua atividade enquanto startups.

Se tem interesse em iniciar atividade no mundo do empreendedorismo, mas tem dúvidas de como deve começar, siga estes 8 passos que vão ajudá-lo a clarificar o processo de como criar uma startup desde o seu início.

Passo 1: Avaliação de capacidades pessoais e motivações. 

Reflita e pense se o estilo de vida de um empreendedor é para si.

Prepare-se pois a rotina empresarial vai manter-se, vai continuar a estabelecer horários e metas para cumprir os seus objetivos, e será ainda mais exigente e rigorosa. 

Neste passo para criar uma startup, é preciso que tenha muito foco e dedicação.

Faça uma autoanálise das suas qualidades e paixões no momento de planear a sua startup. Não se desmotive por sentir que outros não se identifiquem ou simplesmente não acreditem na sua ideia nem no que está a construir. Mantenha o foco e é por isso que é essencial ter como projeto algo que o inspira e isso vai tornar o sacrifício recompensador.

Publicadas no Entrepeneur Europe – Matthew McCreary coloca algumas questões às quais deve responder com honestidade.

  • Quais são suas qualidades?
  • Qual a sua paixão?
  • Em que área tem experiência?
  • Quanto pode gastar, sabendo que a maioria dos negócios vão à falência?
  • Quanto precisa investir?
  • Que estilo de vida pretende ter?
  • Está pronto para se tornar um empreendedor?

As respostas a estas questões vão definir o seu grau de compromisso para com o seu projeto. E terá uma noção real dos meios que já dispõe ou dos meios que precisa para alcançar os seus objetivos. 

Passo 2: A Ideia (Brainstorming)

Depois de uma breve abordagem sobre o que é uma startup, e já analisou o seu perfil para ver se se enquadra com o perfil de um empreendedor chega o momento de pensar o seu projeto. Não se esqueça que o que diferencia as startups é a aliança entre inovação e tecnologia como tal uma boa ideia é essencial.

Encontrar uma ideia que represente uma novidade e que tenha utilidade é decisivo para o sucesso de uma startup.

Normalmente, as startups partem de uma necessidade no mercado para explorar e encontrar soluções.

Muitas vezes, um problema não incomoda apenas uma pessoa, mas milhares de pessoas. Quando é apresentada uma solução nova, os consumidores vão agradecer e muito possivelmente apoiar a sua solução. 

Mas para que seja realmente útil, a sua ideia precisa ser criativa, prática, barata e rápida.

Passo 3: A Preparação (Planeamento e Estratégia)

Definir que o produto da sua startup, vai ser alvo de adaptações, ou até modificações de acordo com testes e otimizações, é já um fator positivo.

Mas o mais importante nesta etapa é o planeamento e definição da estratégia.

É este o momento para elaborar o plano de negócios, onde se define:

  • Proposta de valor
  • Segmentos de mercado
  • Canais
  • Relacionamento com os clientes
  • Atividades-chave
  • Recursos-chave
  • Parcerias-chave
  • Fontes de receita
  • Estrutura de custos

Este modelo é como uma radiografia à sua startup, uma atividade que está em constante e recorrente transformação.

Neste passo para criar uma startup, irá testar o seu produto para avaliar se está ou não a responder às necessidades do mercado. 

Para isso, deverá começar com um centro de experimentações através do MVP (Produto Mínimo Viável – traduzido do inglês Minimum Viable Product).

Com o MVP, as startups apresentam os seus projetos aos clientes e desta forma corrigem possíveis falhas ou melhoram processos conforme vão recebendo feedbacks. Desta forma são grandemente reduzidos os custos do produto final e erros.

Passo 4: Execução (Burocracia)

Quase sempre associamos o termo startup a jovens que trabalham remotamente, despreocupados com o visual e muitas vezes é assim, mas  isso não significa responsabilidade séria e um grande compromisso com a organização.

Neste passo para criar uma startup, vamos falar de algo imperativo e necessário mas menos criativo: a execução burocrática. 

Ainda que as Startups tenham uma organização diferente das empresas tradicionais, existem processos legais que têm que ser cumpridos. 

Para que não surjam surpresas desagradáveis é preciso oficializar todas as ações da sua startup:

  • Registo do nome
  • Registo da empresa
  • Contratações de funcionários
  • Contrato de sociedade
  • Registo de patentes
  • Licenças
  • Impostos
  • Conta bancária jurídica

Sabemos que a sonegação fiscal pode gerar grandes problemas na sua aventura, por isso, um advogado e um contabilista serão muito úteis nesta fase de execução de uma startup. Consultá-los antes de iniciar o seu projeto pode ser uma boa ajuda no futuro quando o seu negócio passar de startup a grande empresa.

Passo 5: Apresentação (Divulgação da Startup)

Mais do que ter uma ideia boa, é mostrar como a ideia é vencedora e nesta fase de criação de uma startup o pitch de apresentação é fundamental. 

Um pitch é a apresentação curta da sua startup que visa atrair o interesse dos investidores, clientes, parceiros, colaboradores, etc.

O pitch deve chamar a atenção das pessoas com as informações mais importantes sobre:

  • o produto
  • Unique selling proposition 
  • as vantagens
  • o resultado dos testes
  • o lucro

Cada vez mais, existem encontros e  eventos de startups onde o empreendedor tem a oportunidade de apresentar seu pitch de forma verbal.

A criatividade, é sem dúvida valorizada neste passo para criar a sua startup, mas uma apresentação curta e direta faz mais sentido se o seu produto tiver sido bem planeado. 

Passo 6: Investimento 

Se em todos os passos anteriores era necessário manter o foco, neste momento é fulcral acreditar. O ideal seria que um investidor caísse do céu e acreditasse no seu projeto desde o início, mas é muito pouco provável que isso aconteça. Por isso, tenha em conta que desde o primeiro momento de criação da sua startup, o investimento inicial seja você mesmo a fazê-lo. 

No entanto, neste passo para criar uma startup, a busca é de tração para o seu negócio. Por isso, é essencial correr atrás de investimento. Felizmente já existem em Portugal e noutros países, apoios, associações e outros organismos que apoiam e podem fazer a diferença nesta questão.

como por exemplo:

Programa de Aceleração de Startups do UPTEC

Destinado a empreendedores com ideias inovadoras, com base tecnológica, científica ou criativa que pretendam validação junto do mercado.

Arrisca C

O Arrisca C, promovido pela Universidade de Coimbra,  é ideal para quem ainda está numa fase embrionária e tem apenas uma ideia. 

Concurso Nacional de Ideias

Também denominado por Concurso de Ideias, este programa é organizado por várias universidades e outras instituições de ensino em parceria com a Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE). O objetivo é estimular jovens, que tenham idades entre os 18 e os 35 anos, para que desenvolvam ideias de negócio diferenciadas e inovadoras. 

3DS

O 3DS ou 3 Day StartUp tem por base um conceito simples: Criar uma startup de base tecnológica em três dias. Este é um programa internacional que passa por várias cidades do mundo.

Texto alternativo: Após todos os passos, desfrute o sucesso da criação da sua startup.
Créditos: Unsplash

Estes são apenas alguns exemplos de programas que poderão ser uma ferramenta decisiva e que o podem ajudar na fase inicial do momento de criação da sua startup

Nestes eventos terá a oportunidade de criar uma boa rede de contatos e conhecer muitos investidores. 

O percurso desde a criação da startup até atingir os seus objetivos e alcançar o sucesso, será longo, com diversos desafios que com garra e dedicação serão possíveis de ultrapassar. 

Nunca se esqueça que se acreditar na sua ideia e esta for validada os resultados positivos vão chegar.

O que não faltam são programas de formação para o ajudarem a desenvolver a sua ideia. E apoios financeiros também não. Por isso informe-se. 

Procure os programas mais adequados à sua ideia, obtenha informação credível, siga todos os passos que falamos anteriormente com rigor e arrisque.

Sugestões de leitura:

SEO: Guião para escreveres o teu artigo com uma boa estratégia

Custo de um funcionário para uma empresa em Portugal

Luis

Apaixonado pelas mais diversas formas de comunicação, interação e conexão fisica e digital entre marcas e pessoas. Numa relação inquieta com Marketing e com um grande compromisso com a comunidade on-line. Licenciado pela Universidade do Algarve no curso de Turismo vertente Marketing e especializado em Marketing Digital, com especial foco e interesse em redes sociais, onde desenvolveu estratégias de comunicação, marketing de conteúdo e ativação de campanhas de publicidade com segmentações estratégicas para diversas marcas inseridas em vários setores de atividade.

Um comentário em “Startup: Passos para evitar problemas graves na criação da sua empresa

Deixe uma resposta